5 fatos sobre home office que você precisa saber

5 fatos sobre home office que você precisa saberMuito se fala sobre home office ou teletrabalho mas você sabe realmente como funciona essa modalidade de contratação? Nessa matéria iremos desvelar 5 fatos que você precisa saber antes de começar a pensar em migrar para esse tipo de trabalho. Confira:

 

1. Fazer home office não é tirar férias

Muito se engana quem acredita que trabalhar no regime de home office é o mesmo que tirar férias. Quem trabalha nesse modelo, precisa estar ciente de que, ainda que esteja em casa, o exercício do trabalho deve existir durante um período determinado e isso deve ser respeitado, caso contrário, o profissional não irá render nada.

Para o designer Adailton Nunes, 28, fazer home office requer disciplina. “Dentre as dificuldades iniciais estão os custos de montar uma estrutura que dê para trabalhar de forma confortável e saudável e a organização. Chega uma hora que se você não se organiza você trabalha muito mais do que estivesse trabalhando em um regime de uma empresa” confessa. Por isso a característica principal para quem quer fazer home office é organização.

2. Nem todo o trabalho será realizado remotamente

Adailton Nunes, 28

Adailton Nunes

Tenha em mente que apesar de você trabalhar em casa, coworkings ou coffeeshops, o seu trabalho não será 100% remoto. Isso quer dizer que muitas empresas que adotam essa forma de contratação exigem também a presença do funcionário para reuniões periódicas a cada 15 dias ou pelo menos alguns dias trabalhado na sede da empresa. Ainda assim, para muitos profissionais essa forma de trabalho é muito mais vantajosa do que se fosse totalmente alocado e traz muitos benefícios. “Liberdade! Talvez a maior vantagem de você executar seus trabalhos é a liberdade seja na escolha do que fazer ou em que tipo de trabalho você vai desenvolver” revela animado.

 

3. Os salários variam muito de acordo com a área de atuação

Engana-se quem acredita que qualquer área será muito bem remunerada no modelo de home office. A adoção por este modelo pelas empresas é relativamente recente, por isso a regulamentação do trabalho remoto, como também é conhecido, só veio em 2017, através da Lei n. 13467/2017, o que fornece maiores garantias ao profissional que presta esse tipo de serviço, visto que o home office passa a ser regulamentado pela CLT.

No entanto há áreas em que os salários são mais altos ou mais modestos, tudo vai depender do contrato firmado entre o prestador de serviço e o cliente. No teletrabalho, o profissional pode ser contratado como Pessoa Jurídica (PJ) ou no regime de CLT. É fundamental que o profissional que prestará o teletrabalho se cerque de todas as garantias como assinatura de contrato e estabelecimento das regras do trabalho (regime de horas/semanais, valor da remuneração, condições de pagamento etc) para que em caso de divergências com o contratante tenha como recorrer juridicamente.

4. Não deixe de fazer o recolhimento do seu INSS

No regime home office, muitas pessoas acreditam que podem ganhar mais dinheiro por deixar de terem os descontos salariais do regime CLT. Mas se ganha-se de um lado deixando de gastar com transporte por exemplo, deve-se ficar bastante atento ao recolhimento do INSS, pois é ele quem garante ao trabalhador uma segurança financeira mínima quando este encontrar-se impossibilitado de realizar suas atividades laborais. A jornalista Sarah Silva, 31, realiza teletrabalho há cerca de um ano no regime CLT e por esta razão goza de todas as garantias da lei. “Trabalho na modalidade CLT e o INSS é pago pela empresa”.

5. Teletrabalho não pode – e nem deve – ser executado em qualquer lugar

Sarah Silva, 31

Sarah Silva

Muitos entusiastas do trabalho remoto dizem que é possível trabalhar a qualquer hora em qualquer lugar. Ledo engano. Para que o home office dê certo, é preciso que você tenha um local calmo, silencioso e com boa conexão de internet para executar suas atividades. E novamente, a disciplina e uma rotina bem organizada entram como ponto fundamental para a realização de um trabalho bem executado no home office. Sarah afirma que evita desviar-se de sua programação durante o trabalho. “Ter uma rotina é importante. Acordar, tomar banho, café e preparar um check-list com as demandas do dia. É indispensável ter uma boa cobertura de internet, já que toda comunicação (e-mail, Skype, WhatsApp) necessita desse recurso. Uma coisa que costumo fazer, não atendo a campainha de casa, então se alguém precisar falar comigo, tem que me comunicar por telefone antes, mesmo eu estando em casa durante o dia, só recebo alguém que tenha avisado anteriormente”.

Bônus

O trabalho remoto tem crescido no Brasil

Segundo a Pesquisa Home Office Brasil de 2016 realizada pela SAP Consultoria RH, a prática do teletrabalho no país tem crescido e as maiores oportunidades estão na área de Tecnologia da Informação. Em relação aos dados anteriores (2014) houve um aumento de 50% das empresas que adotaram essa modalidade de contratação de colaboradores.

Mais animador ainda é ver o crescente interesse de empresas brasileiras em implementar esta prática: os resultados revelaram que os principais ganhos obtidos com a implantação da prática, identificados pelas empresas, foram produtividade (54%) e aumento da satisfação e engajamento de colaboradores (85%). E para quem trabalha na área a empolgação é a mesma. “Houve um período que a empresa cogitou alugar um espaço para os funcionários, em consenso a equipe optou por continuar home-office. Quando é necessário reunir toda a equipe, a empresa aluga uma sala” revela a jornalista.

E você, já pensou em fazer home office? Qual sua maior dificuldade? Conta aqui pra gente!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.