Cinco sinais de que você encontrou o emprego certo

Freepik

Estar no emprego certo é essencial e interfere diretamente, não somente no seu desempenho profissional, como também na sua vida pessoal. Contudo, nem sempre é fácil identificar se estamos verdadeiramente onde queríamos e fazendo o que gostamos. Essa é a opinião de dois profissionais da área de Recursos Humanos.

Com base em uma entrevista com a coordenadora de RH Amanda Monteiro e com o gestor de treinamentos Jessé Barbosa de Araújo, elencamos uma lista de sinais que podem indicar que você escolheu o emprego certo.

1 – Felicidade

“Todo trabalho tem momentos difíceis, mas quando você gosta do que faz, consegue superar todo e qualquer dia ruim”, afirma Amanda. “Sentir que está no emprego certo é quando o indivíduo se sente feliz ao ir para o trabalho, mesmo ciente das dificuldades encontradas no dia a dia”, reitera Jessé.

2 – Desejo de crescer

“Quando você faz aquilo que você gosta, tem a vontade de se aprimorar, de se aperfeiçoar visando crescer dentro da empresa. Você almeja lugares mais altos. Quando você não gosta, acaba não vendo diferença em se especializar naquilo ou não. Você, simplesmente, só exerce a sua função”, explica Amanda.

3 – O dinheiro não vem em primeiro lugar

“O fator salarial não será o estímulo ideal, mas mesmo assim sente-se feliz e realizado ao final do dia”, destaca o gestor de treinamentos Jessé Barbosa. “A pior coisa que tem é você ter um funcionário que só está ali pelo dia do pagamento. Ele não tem prazer pelo que faz, quando ele gosta do que faz, ele está ali pelo desafio, pela oportunidade de aprendizado”, diz Amanda.

4 – Sentimento de realização

“Quando você sente tranquilidade ao realizar sua função; e sente que fez bem feito”, descreve Amanda.

5 – O gestor nota sua boa produtividade

“Na perspectiva do empregador, saber se o indivíduo está no emprego certo, está relacionado à produtividade que o colaborador entrega e ao clima organizacional que ele corrobora com suas interações, seja com clientes ou com os colegas”, afirma Jessé Barbosa.

Por Thayná Aguiar

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.