Como elaborar um currículo diferente e que chame a atenção do recrutador?

O cuidado na hora de elaborar um currículo é uma etapa fundamental para se destacar. Muitos candidatos não se preocupam com esse detalhe e acabam pecando pela falta ou pelo excesso de informações, muitas vezes desnecessárias. Modelos prontos, onde basta substituir os campos,  pode ser um caminho para quem não quer se arriscar, no entanto recrutadores buscam além de um profissional para ocupar sua vaga, pessoas criativas, sucintas e que tenham os objetivos de carreiras bem definidos. Mas o que eles não contam é que é possível saber tudo isso já pelo currículo.

Cuidado com o design e aposte em palavras-chave

A analista de Recursos Humanos, do grupo Ser Educacional, Virgínia Alves de Lima, destaca que a primeira coisa que os avaliadores observam é o visual, a formatação e a escrita correta, além de tentar inserir palavras chaves ao longo do currículo, visto que a maioria das seleções de emprego atualmente começam com o envio do currículo por email ou cadastro das informações do candidato em sites de recrutamento e seleção ou banco de talentos. “É importante para que o recrutador faça a captação do currículo e assim, possa ser observado se esse currículo corresponde com a vaga ofertada”, explica a analista. 

Para quem não sabe, as palavras-chaves são as que o recrutador vai digitar na triagem dos interessados. Elas devem ser cuidadosamente incluídas ao longo do documento, em locais específicos, mas não jogados de qualquer forma. Saber quais os termos mais utilizados na área em que pleiteia a vaga ajuda demais nesse processo. Por exemplo, uma vaga de tecnologia que exija conhecimento em banco de dados. Você pode focar em colocar “banco de dados” nos conhecimentos, nos cursos realizados,, no objetivo e na experiência, caso possua. Precisa fazer sentido e não ser cansativo.

Evite informações desnecessárias

Para Virgínia, ainda é preciso ter cuidado com a extensão do material e não inserir números de documentos pessoais como RG e CPF.  “Também não é preciso colocar título. O currículo deve começar com o nome completo do candidato. É bom ser objetivo e claro quanto às suas experiências. Expor as três últimas relevantes com a vaga pleiteada. E cuidado para não descrever experiências que não correspondem com a vaga na tentativa de impressionar o recrutador”, orienta a profissional, que ressalta ainda que pretensão salarial só deve ocupar um espaço se for pedido no anúncio da vaga.

Cuidado com a criatividade: conheça bem a empresa

Agora tentar ser criativo para chamar atenção deve ser parcimonioso, já que nem todos os cargos trazem a liberdade de um documento mais informal.  “Um perfil profissional deve conter informações a respeito de suas atividades exercidas de forma objetiva e sucinta e suas cooperações nas empresas. E para vagas específicas é importante utilizar ferramentas que deixe atrativo para o recrutador, por exemplo a criação de um portfolio”, conclui Virginia Alves de Lima. 

Vale sempre o bom senso e o conhecimento prévio da empresa ao qual pretende se inserir. A criatividade pode vir com um documento bem formatado, limpo, com utilização correta dos espaços e palavras, sem exageros e muitas páginas. Sair do formato convencional pode ser uma opção para profissões menos rígidas, como designers, profissionais de marketing e tecnologia, atores, arquitetos, entre outros. No entanto, a dica anterior é válida: é preciso conhecer o ambiente e a cultura da empresa, antes de mais nada.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.