Como funciona um programa de trainee

Foto: Freepik

A vida na universidade pode abrir muitas portas se você souber onde procurar. Uma delas, para estudantes que ainda estão na faculdade ou são recém-bacharéis, é a oportunidade de participar de um programa de trainee. Nos programas do tipo, empresas buscam jovens proativos, com espírito de liderança e prontos para trazer uma energia diferente ao ambiente corporativo, enquanto candidatos encaram a possibilidade de começar uma carreira em uma posição de prestígio, bem remunerados e com, no mínimo, um bom network.

Degrau por degrau

Em 2015, a consultora Raíssa Araújo, participou de um programa de trainee da empresa PricewaterhouseCoopers e não se arrependeu. “Pesquisei na internet quais as melhores empresas para trabalhar e vi que essa era considera uma delas. Me inscrevi e tentei o processo seletivo em 2014, no 3º período da faculdade e nao passei, porém em 2015, tentei novamente e passei”, conta Raíssa. “Na primeira tentativa eu ainda estava meio verde, era minha primeira seleção, mas mesmo assim ainda consegui chegar na etapa final. Isso foi bom porque os gerentes acabaram me conhecendo e quando tentei novamente em 2015, a maioria sabia quem eu era”, conta.

A consultora explica que passou por várias etapas até começar de fato a trabalhar como trainee. “Primeiro preenchi uma ficha, como um currículo. Quando fui selecionada fiz provas de raciocínio lógico, português e inglês, para em seguida passar para a dinâmica de grupo e redação. Após essas etapas há a entrevista com o gerente da área e, por último, a entrevista com o sócio”, relembra e completa que mesmo após ser selecionada ainda teve que passar por um treinamento de 15 dias, antes de começar a trabalhar.

A busca por um líder

Mesmo que possa ser feito por estudantes na reta final da graduação, o trainee difere das oportunidades de estágio, principalmente, pela formação de líderes. Durante o processo, os jovens aprendem noções de gestão e saem prontos para assumir cargos de liderança. No caso de Raíssa não foi diferente. “ Fiz a seleção para a parte de consultoria tributária, em que os cargos são trainee, assistente junior, assistente pleno, consultora, consultora sênior (podendo ser 2 ou 3 anos) e depois os cargos de gerência. Hoje, faço análise, cálculos, entre outras atividades para empresa”, conta a consultora.

Muito trabalho e muita satisfação

Quem consegue entrar em um programa de trainee tem que ter em mente que não haverá pouco trabalho, porém, a experiência é recompensadora e abrirá muitas portas. “Você trabalha muito, é difícil de entrar e só consegue se manter bem no trabalho quem se identifica e gosta do que faz, porque é cansativo. Porém, ao conhecer muita gente você aprende muita coisa, tanto na parte técnica quanto na parte pessoal mesmo”, comenta Raíssa, que após o primeiro ano viu as ofertas de emprego aumentarem. “Depois do meu ano como trainee recebi umas quatro ofertas de trabalho. Três anos depois saí para trabalhar em uma empresa que conheci o sócio durante o programa”, conta.

Você já participou de um programa de trainee? Conta para nós, nos comentários, como foi a experiência!

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.