Entenda o conceito do slow marketing

Há quem enxergue departamentos de marketing das empresas como locais focados apenas nos lucros, buscando sempre as mais eficazes formas de vender seus produtos e serviços aos clientes. No entanto, uma corrente chamada slow marketing vem propondo uma relação de proximidade entre as partes envolvidas no processo de consumo.

O slow marketing é uma proposta de trabalho mais consciente e mais preocupada com tudo que o trabalho naquela empresa envolve, desde processos iniciais até a chegada do produto final ao cliente. Os profissionais do setor prezam por ir atrás de causas fortes, humanas, mantendo uma preocupação inclusive com aqueles que atuam nos espaços produtivos. “Em uma sociedade que busca por marcas com propósito, o slow marketing traz o cuidado com a essência do negócio como foco principal. Mais do que vender, a estratégia ocupa-se da empresa como um todo, desde os funcionários, até a obra-prima, os clientes e, por fim, as vendas.”, explica a CEO da CASE Marketing Digital, Rafaela Borges.

Este tipo de trabalho traz consigo mais um termo: o slow living. De acordo com consultor norte-americano de desenvolvimento de negócios, Jason Drebitko, o slow living define um estilo de vida, uma filosofia comportamental de produção e consumo. O movimento baseia decisões de compra em um senso comum, respeitando os valores das marcas que enfatizam qualidade sobre quantidade, responsabilidades socioambientais e autenticidade. É um conceito ligado à troca.

Rafaela Borges explica como funciona a implantação desse tipo de serviço. “Uma marca de roupas, por exemplo, pode se preocupar unicamente com o alinhamento das peças com as tendências de moda, de acordo com o perfil do seu público-alvo (e o “como” atingi-lo) ou, caso seja adepta do slow marketing, irá carregar uma causa que agregue valor a essa marca, atraindo a atenção dos que compartilharem dos mesmos propósitos. No exemplo de vestuário, pode ser uma empresa que se preocupe desde a origem do algodão orgânico, até o bem estar das costureiras, produzindo itens que causam bem estar ao cliente e impacto positivo no mundo”, conclui a CEO.

*Por Marcele Lima

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.