10 erros de gerentes ruins que afastam bons funcionários

Ser insensível às questões humanas é um dos erros que gerentes podem cometer

Ser insensível às questões humanas é um dos erros que gerentes podem cometer

Gerentes ruins cometem erros que acarretam na perda de seus melhores funcionários. Conheça quais são esses deslizes e evite repeti-los com sua equipe. Confira:

1. Não reconhecem as contribuições positivas dos funcionários

Todo mundo gosta de ter seus esforços reconhecidos, não é mesmo? E nada melhor quando seu gestor percebe isso, e te cumprimenta quando você acerta e demonstra progressos positivos. Um gestor que não faz isso, tem grandes chances de deixar sua equipe desmotivada e consequentemente pouco produtiva.
Reconhecer os acertos dos funcionários contribui para manter os funcionários animados e mais focados nos resultados.

2. Cobram demandas que não são da alçada do funcionário

Um bom funcionário que vive recebendo demandas de outros setores tendo acúmulo ou desvio de função, tende a ficar desestimulado por melhor que ele seja. Um gestor que desconsidera as potencialidades de um funcionário produtivo, enchendo-o de coisas que não tem nada a ver com seu trabalho corre sérios riscos de perder profissionais qualificados em sua equipe. Recompensa de um trabalho bem executado é promoção, reconhecimento ou aumento salarial e não aumento de afazeres que desviem o funcionário do trabalho ao qual foi contratado para realizar.

3. Contratam e promovem pessoas não qualificadas para cargos de liderança

Um bom gestor sabe reconhecer outras boas lideranças e não cede ao famoso Q.I (quem indica) na hora de realizar contratações e promover funcionários. Um mal gestor, geralmente cai nesse tipo de armadilha e contrata pessoas pouco qualificadas para desempenhar funções importantes, o que acaba por desmotivar aqueles profissionais que de fato possuem qualificação técnica para exercer atividades mais complexas e por esta razão deveriam ser a primeira opção na hora de contratações e promoções. Ver pessoas menos qualificadas subirem na empresa, sem que isso ocorra com os melhores profissionais da equipe, são uma porta aberta para a fuga das “mentes brilhantes” da empresa.

4. São excessivamente centralizadores

Bons gestores gostam de ouvir seus subordinados e faz constantes auto-avaliações, incentivando o feedback de sua equipe sobre sua gestão. Gestores ruins, têm medo de sua equipe e constantemente ocultam informações importantes da equipe com medo de perda de “poder” diante dos seus funcionários.

Este tipo de liderança, tende a ser muito inseguro, pois acredita que segurar informações que poderiam ou deveriam ser compartilhadas com sua equipe, o tornam menos importante diante da equipe, o que se configura enquanto um equívoco.

Bons funcionários tendem a se desmotivar com rapidez quando percebem que seu trabalho está atravancado graças ao excesso de sigilo de seus gestores.

5. Chamam a atenção dos funcionários publicamente

Um dos assuntos mais delicados da relação gestor-funcionário é justamente as reclamações por ações mal executadas por parte dos funcionários. Um bom gestor sempre vai manter um canal de comunicação aberto e saudável entre ele e seus subordinados e quando necessário, saberá como e quando repreender um integrante de sua equipe.

Um bom gestor nunca, jamais e em hipótese nenhuma expõe um funcionário publicamente através de nenhum canal de comunicação presencial ou não diante de outras pessoas da empresa.

Ou seja, ele jamais irá enviar, por exemplo, um e-mail fazendo reclamações tendo em cópia outros integrantes da equipe ou da empresa, assim como também não fará isso numa reunião entre ele e sua equipe. Bons gestores elogiam em público e repreendem no privado. Bons funcionários que recebem reclamações de seus superiores publicamente tendem a ser os primeiros a pedirem demissão quando surgem uma oportunidade, pois uma relação ruim com os chefes tende a aumentar os níveis de stress dos profissionais.

6. Não tem espírito de liderança

Líderes que não inspiram, não podem conduzir uma equipe a resultados significativos para a empresa. Geralmente essas pessoas são identificadas enquanto chefes, que só cobram resultados e produtividade, mas não estimulam em seus funcionários características como criatividade, autonomia e confiança. São profissionais que reclamam mais do que trazem soluções, procura culpados ao invés de assumir sua parcela de responsabilidade nos erros e lidera através do medo. Bons funcionários correm longe desse tipo de gestor, pois essas pessoas tendem a impedir o crescimento dos profissionais na empresa, muitas vezes com o intuito de “sempre ter em quem mandar”.

7. Podam a criatividade de seus funcionários

Chefes que não conseguem perceber que pessoas apaixonadas pelo que fazem tendem a encontrar soluções criativas e inovadoras deixam seus funcionários mais talentosos limitados e desmotivados. Bons gestores colocam sua equipe para explorar suas maiores potencialidades, auxiliando-os a “pensar fora da caixinha”. Bons gestores impulsionam os melhores integrantes da equipe a sair de suas zonas de conforto para buscar soluções e ideias diferentes para velhos problemas. Gestores ruins tendem a ser fechados às inovações e resistentes a mudanças, creditando pouca confiança em seus funcionários.

8. São arcaicos

Chefes que não estão conectados com as novidades de mercado irão tender a direcionar a equipe para as mesmas soluções mesmo que os problemas atuais sejam completamente diferentes dos problemas de outrora. Isso significa que funcionários bons que tragam soluções inovadoras não encontrarão muito terreno para desenvolver suas ideias por melhor que elas possam parecer. Funcionários bons dedicam-se a empresa e carregam entusiasmo em tudo o que realizam, mas gestores que demonstram preconceito ou rigidez para realizar melhorias em processos fáceis ou simples tendem a afastar seus talentos mais promissores.

9. São insensíveis às questões humanas

Nenhum gestor pode tratar com seus subordinados como se estes fossem máquinas ou não-humanos, sem vida social, afetiva e familiar. Um bom gestor busca ter uma escuta empática aos problemas de seus funcionários e mostra-se resolutivo ao invés de apontar apenas as dificuldades em resolver as questões trazidas pela sua equipe. A probabilidade de bons funcionários dedicarem-se mais ao trabalho quando percebem que a empresa e os gestores procuraram propiciar um ambiente de trabalho leve e aberto, propício ao diálogo entre as partes, é muito maior se comparada a um ambiente considerado hostil e fechado.

10. Não honram com seus compromissos

Nada mais frustrante para um bom profissional do que esperar de seus gestores resultados e promessas que jamais foram cumpridas. Um gestor que não consegue manter sequer seus compromissos com sua equipe, como pode conduzir outros funcionários a bons resultados? Além de passar uma impressão de descompromisso e desrespeito com seus subordinados, abre margem para que os melhores talentos busquem locais em que suas potencialidades são valorizadas.Por isso, bons gestores sempre devem buscar manter suas promessas e compromissos, agindo com transparência e honestidade sobre a possibilidade de realizá-los.

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. thiago disse:

    E incrivèl como as empresas nomeam lideres sem nenhum preparo, trabalhei em uma empresa a qual morava a 15 km da mesma e sempre trocava de horario para cobrir folgas ou falta de alguem eu era o mais velho da equipe tomava a frente em tudo em ideias e na pratica, trabalhava eu e mais dois, ambos morava a 1 km da empresa e numca trocaram de horario o dia q tive q ficar em casa pois minha bb nascera ambos quase sairam no soco p ver quem iria a tarde em ao retornar o pior deles o q menos ajudava foi nomeado lider dali em diante desmotivei ao ponto de chorar de vontade de ir ao trabalho e em uma quarta feira disse que apartir da mesma so trocaria de horario de fosse um dia de cada, na segunda seguinte fui demitido e sabe o pior? o motivo relatado e que eu nao tinha bom coracao…. piada kkkk

    • LeiaJá disse:

      Poxa Thiago, que situação chata que você passou!

      Conta pra gente como você conseguiu superar esse contratempo!

      Obrigada por dividir conosco a sua história e estamos torcendo para que você já esteja em uma empresa bacana!

      Abraço!

  2. Renan disse:

    Olá. Poderia me informar quem escreveu este artigo? Achei bastante interessante e queria citar ele em um projeto que estou fazendo.

    • LeiaJá disse:

      Olá Renan!
      Tudo bem? O artigo foi escrito pela equipe do Blog de Carreiras do Grupo Ser Educacional. Você pode citar o artigo sem problemas, colocando que este é um conteúdo original do blog.carreiras.sereducacional.com
      Espero ter ajudado!
      Qualquer dúvida pode voltar a entrar em contato conosco por aqui, ok?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.