Intercâmbio: saiba qual o perfil dos profissionais brasileiros no Canadá

Boa adaptação e produtividade. Esses são os elementos que, segundo a recrutadora Janaina Kamid, fazem empresas estrangeiras procurarem por profissionais brasileiros, para compor seu quadro de funcionários. Juliana é conselheira e atração de talentos internacionais da agência de desenvolvimento econômico da cidade de Québec, província canadense. Atualmente, ela está promovendo novo recrutamento de profissionais no Brasil – juntamente com sua colega de profissão, Juliana Carmona. Confira a entrevista com especialistas, para saber qual perfil que se encaixa nas demandas das empresas estrangeiras.

Qual perfil profissional que as empresas internacionais buscam?

Janaina – Muda de empresa para empresa, de ano para ano. Nesta edição do recrutamento para Québec, estão sendo procurados três tipos de profissionais: desenvolvedores de sistema, de serviço social, cuidadores de pessoas com limitação; na usinagem, operadoras de máquinas, soldadores, eletromecânicas.

Por que profissionais brasileiros?

Janaina – Brasileiro é bem cotado por ter uma capacidade de exercer várias funções. São proativos. Além disso, têm uma boa adaptação ao francês, que é umas das exigências do programa.

Quais os requisitos que o profissional precisa ter para preencher uma das vagas?

Juliana – Estamos no Brasil uma vez por ano. O ideal é o profissional ter no mínimo dois anos de atuação na função e contato com centro de formações, como o Senai e outros institutos. O candidato que fala francês fluentemente se destaca.

Para cargos operacionais, os trabalhadores têm mais dificuldade no aprendizado da língua?

Janaina – É sabido que os profissionais operacionais sabem menos francês. As empresas são mais flexíveis neste caso. Já para os cargos de TI, é exigido um francês intermediário, porque vão ter contato direto com colaboradores e clientes.

As empresas oferecem algum tipo de curso de idioma para facilitar este processo?

Juliana – Tem um programa do governo de aprendizado da língua. As empresas, junto com o governo dão um suporte. Um curso gratuito para o profissional.

Como funciona o processo de contratação? As empresas oferecem hospedagem?

Juliana – No primeiro dia que elas participam do processo de adaptação, já recebem salário. As empresas arcam com o processo de documentação. Outras empresas, pagam pela hospedagem. Porém, na maioria das vezes, os profissionais têm condições para bancar sua própria estadia.

Esta é a quarta edição do recrutamento, tem estimativa de quantas pessoas já foram contratadas?

Janaina – Trezentos candidatos foram selecionados diretamente. Este número aumenta quando olhamos a indicação, pode chegar a ser três vezes maior. Os trabalhadores chegam, na grande maioria das vezes, com suas famílias, estimando em cerca de 900 pessoas.

Por que profissionais desta área? No Canadá não se formam profissionais suficientes para atender a demanda do País?

Janaina – A região está em uma constante crescente econômica. Com isso, precisam de trabalhadores qualificados. Québec tem uma população que está se aposentando. Para 10 pessoas que se aposentam, 8 são repostos. É uma região que oferece muitas oportunidades, a taxa de desemprego nos últimos 5 anos não ultrapassou 5%. Atualmente, é de 3%. Entre as pessoas de 25 a 40 anos, 90% estão no mercado de trabalho. Nos próximos anos, temos dados que vão ser criados mais de 60 mil empregos. O Canadá não foi afetado por todas as crises recentes do mundo, está em constante crescimento.

Como funciona o processo do visto de trabalho?

Juliana – Eles assinam contrato de trabalho, recebendo visto de trabalho temporário com duração de 2 a 3 anos. Depois de 12 meses, o profissional pode pedir residência permanente no País. Esta condição é estendida para os familiares. Uma vez que já tenha a residência permanente, pode adquirir nacionalidade canadense após quatro anos de moradia fixa.

As condições parecem ser bem atrativas, qual a maior dificuldade na captação de trabalhadores?

Janaina – Eles (trabalhadores) têm dois medos. Alguns, acham que é fraude, que é bom demais para ser verdade. Não é para menos, temos muito caso dessas propostas no exterior que são golpes. Mas no Québec, o processo é completamente gratuito. O profissional só compra a passagem, quando for concretizado o acerto com a empresa. Outras pessoas, não se candidatam por não saber o idioma. Mas isso, elas podem aprender. É possível.

Inscrição

Segundo as recrutadoras, a agência espera recrutar 200 profissionais brasileiros ainda neste ano. Há oportunidades para áreas de Tecnologia da Informação, Usinagem e Saúde. Os interessados têm até o dia 06 de janeiro de 2019 para enviar currículo (em francês) para o site da agência. As entrevistas serão realizadas via chamada de vídeo, entre os dias 18 de fevereiro e 1º de março do mesmo ano. Confira a média salarial anual de cada função:

TI – 65.476,40, em dólar canadense

Usinagem – 43.286,40, em dólar canadense

Restaurantes/alimentação – 44.700,50, em dólar canadense

Saúde – 41.224,95, em dólar canadense

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.