Quanto vale seu job? Saiba como cobrar por um trabalho freelancer

Devido ao isolamento social causado da pandemia do novo coronavírus, as novas rotinas, demandas e até mesmo os novos modelos de trabalhos têm reformulado a vida de muitos profissionais. Por isso, quem busca ganhar um dinheiro extra no fim do mês, vem apostando suas fichas nos trabalhos freelancer.

Há profissionais que fazem os ‘freelas’ apenas para obter uma renda extra no fim do mês. É o caso do programador de jogos Vinícius Diniz. “Eu tenho um emprego fixo, mas faço uns ‘freelas’ para ganhar um dinheiro extra. Agora, como estou trabalhando de home office, gasto menos tempo para ir ao trabalho e tenho mais tempo durante o dia para trabalhar com os ‘freelas’.” Ele ainda relata que deixa para fazer o trabalho extra à noite ou nos finais de semana.

Porém, existem aqueles que prefere fazer do ‘freela’ a carreira principal. É o que faz o freelancer Silvio Francs. O rapaz conta os benefícios que achou neste modelo de trabalho. “É bom trabalhar como freela porque tenho uma maior liberdade de tempo. Como eu presto serviços para uma agência de viagens, acabo fazendo os freelas de comunicação, geralmente de madrugada ou nos finais de semana, o que me dá uma oportunidade de executar outras atividades que eu normalmente não conseguiria fazer se estivesse uma rotina bem estabelecida ou se aquele trabalho só pudesse ser feito em um ambiente específico”, conta.

É fato que não existe uma área de atuação específica para trabalhar como freelancer e muito menos uma única forma de saber quanto cobrar por um freela. Silvio Francs explica que tudo vai depender do trabalho que o profissional desenvolver. “Você deve colocar na balança quanto você investiu em equipamentos, em conhecimento e quanto vale seu tempo.” Ele ainda pontua. “Tudo é relativo, depende muito do tipo de produto que se está desenvolvendo e em quanto tempo vai levar para fazer ele. Geralmente eu entro em contato com o cliente e nós analisamos quanto tempo ele quer o produto ou serviço, em quanto tempo eu consigo fazer e quanto ele está disposto a pagar”, conclui.

No começo, muitos acabam se atrapalham na hora de definir o valor do trabalho. É o que relata Vinícius Diniz. “Quando eu comecei, cometi o erro de cobrar por hora. Eu fazia o cálculo de quanto eu ganhava por hora no meu trabalho fixo e cobrava como se fosse hora extra nos freela. Entretanto, o problema de cobrar por hora é que quanto mais experiente eu me torno, mais rápido eu faço as coisas.” Ele exemplifica dizendo. “Um trabalho que eu faria em quatro dias, agora faço em dois. Logo, eu me tornei um programador melhor, mas isso faria eu cobrar menos, sendo que, agilidade é um fator importante para vários clientes.”

Quanto cobrar por um trabalho freelancer

Silvio Francs alerta. “Você estipula uma média que deseja ter no fim do mês e soma todas as suas despesas e estipula seus lucros pela quantidade de horas que você vai realizar aquele serviço”

Ele exemplifica ainda: “Por exemplo, eu quero ter com design, fotografia e produção audiovisual R$ 1.300 todo mês e divido esse valor pela quantidade de horas que eu quero trabalhar por semana. Ou seja, divido R$ 1300 (valor final) por 24h (mês), minha hora de trabalho vai ser igual a R$ 54”, finaliza.

O programador Vinícius Diniz lista algumas dicas para quem ainda está no começo e deseja estabelecer um valor e um criar um portfólio. Confira:

1- Não faça qualquer serviço ou aceite fazê-lo gratuitamente para criar um portfólio.Para isso, faça um projeto pessoal. 

2- Cobre pelo valor do produto, por suas habilidades e pelo tempo gasto no serviço. 

3- Não entregue nada até ter sido pago ou assinado um contrato, não importa o quão confiável a pessoa pareça. 

4- Saiba manter boas relações com clientes frequentes.

Pensando no tema, o  listamos alguns sites que ajudam quem deseja trabalhar como freelancer. Veja:

  • 99 freelas

Plataforma digital que tem oportunidades para profissionais de diversas áreas. A maior parte dos jobs são para programador, redator, designer, desenhista, editor e tradutor, mas também existem tarefas para outras áreas. Confira mais no site.

  • Crowd

Com grandes companhias contratando, a empresa oferece freelas em áreas como fotografia, redação, tradução, planejamento, design, áudio e vídeo, conteúdo, tecnologia e performance. Confira mais no site.

  • Freelancer.com

Site internacional que possui uma versão disponível em português. É uma alternativa confiável para quem procura trabalho online, mas por ser uma plataforma muito famosa, a concorrência acaba sendo maior. Confira mais no site.

  • GetNinjas

Startup nacional, a GetNinjas é uma plataforma online cuja principal função é conectar clientes a freelancers e prestadores de serviços pelo país. Nela o profissional não paga uma porcentagem do que recebe pelos jobs, mas, sim, uma mensalidade para fazer parte do cadastro. Confira mais no site.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.