Sete dicas do que não se deve fazer no currículo

cvO currículo é a principal ferramenta de acesso a um emprego. Por isso, é preciso que todas as informações do documento estejam claras e objetivas, para que o recrutador se interesse e não tenha dúvidas durante a seleção. Entretanto, é muito comum encontrar currículos com problemas como erros de português, informações confusas e até mesmo qualificações não verdadeiras.

Para prevenir que você peque na elaboração do currículo, listamos oito dicas do que não fazer em um currículo. Confira:

1 – Não colocar foto
De uma maneira geral, não é recomendada a inserção de uma foto no currículo. Além da ideia de que a empresa não pode julgar o profissional pela aparência, existem as falhas que as pessoas cometem ao colocar fotos no documento. Algumas pessoas não se atentam para alguns detalhes que fazem toda a diferença na hora de divulgar fotos, que são o fundo do local, os trajes e até mesmo o estilo de foto tirada. Selfies não são recomendadas, deixe-as para as redes sociais.

2 – Não inovar demais do design
O currículo é uma carta de apresentação do candidato à vaga para a empresa desejada. Ou seja, é necessário tomar cuidado com a forma que o interessado na vaga deseja se apresentar. Currículos ousados demais, com layouts que destoam muito tradicional podem ser considerados pontos negativos na hora da seleção. Lembre-se, o recrutador precisa fazer o “escaneamento” de suas informações principais em poucos segundos.

3 – Não se auto elogiar
Você não precisa se auto elogiar para conseguir algum emprego, basta colocar suas qualificações. “O candidato não deve se autopromover, então não tem problema em incluir definições como ‘dinâmico’ ou ‘proativo’, mas não é recomendado usar termos como ‘muito preparado para o trabalho’ ou ‘extremamente capacitado’. Esses tipos de qualificações o recrutador terá no momento da entrevista.

4 – Não incluir hobbies
Geralmente, o empregador não quer saber seus hobbies ou passatempos antes da entrevista. As empresas, normalmente, fazem perguntas sobre isso durante o processo de seleção. A não ser que o ramo da empresa permita esse nível de descontração na apresentação pessoal, colocar seus hobbies no currículo não é uma atitude muito bem vista pelos recrutadores. Isso é o que pode ocasionar na eliminação, logo é melhor optar pelo mais tradicional, caso você não tenha certeza que sua vaga almejada cabe esse tipo de inovação.

5 – Não colocar informações irrelevantes para o cargo nem campos desnecessários
Seção de “diplomas” reunindo todas suas certificações? Hobbies? CPF e RG? Nomes dos pais? Referências? Nada disso deve ser colocado no currículo. Lembre-se,mais uma vez, que o recrutador precisa ter, em poucos segundos, as informações principais sobre você enquanto profissional A perda de tempo que o empregador pode ter procurando tais informações pode ser motivo de desclassificação.

6 – Não colocar experiências profissionais em ordem cronológica invertida
Colocar que foi operador de caixa em uma determinada empresa em 2009, mesmo tendo a mesma função em uma outra companhia no ano de 2014 pode tornar seu currículo não atraente. O ideal é dispor as informações do mais recente para o mais antigo, e lembrando que sempre devem estar de concomitância com cargo pleiteado.

7 – Não usar muitas páginas para dispor as informações do seu currículo
Mais uma vez, o recrutador precisa ter todas as informações ao rápido alcance dos olhos. Portanto, não é recomendado colocar uma página por seção. Quanto mais resumido e focado o seu currículo estiver, mais fácil será de “emplacá-lo” para uma posterior entrevista.

E você, tem alguma dica pra acrescentar nessa lista? Conta pra gente qual é!

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Mirtes Gomes disse:

    Adorei as dicas, e a que eu sugiro é: Ñ colocar no objetivo aquele velho texto que muitos ainda utilizam mesmo sempre tendo publicações com dicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *