Você está satisfeito com seu ambiente de trabalho?

foto: Pixabay

Trabalhar em um ambiente saudável pode trazer benefícios não apenas para os funcionários, mas também para a empresa. Gestores e líderes devem se manter atentos ao nível de satisfação de suas equipes para assim conseguirem implementar melhorias de forma planejada. Porém, nem sempre é possível identificar, com um primeiro olhar, os agentes responsáveis pela satisfação ou insatisfação dos colaboradores. Para ajudar a descobrir o que faz um funcionário ter um baixo ou um alto rendimento dentro da instituição é necessário utilizar um recurso simples, mas bastante eficaz: a pesquisa de clima organizacional.

A importância da pesquisa

Fazer uma pesquisa de clima organizacional é uma atitude mais estratégica do que parece. A satisfação dos funcionários com o ambiente de trabalho costuma influenciar diretamente na produtividade e, consequentemente, nos resultados obtidos pela equipe. Para Eduardo Kreimer, Analista Sênior de Desenvolvimento de Aplicativos, a análise torna possível observar o grau de comprometimento dos colaboradores e aplicar medidas para melhorá-lo, se preciso.

“Uma das primeiras coisas que se percebe é o nível e engajamento do funcionário. É possível notar quando há algo errado, uma vez que afeta diretamente na qualidade do trabalho exercido”, reflete. A ferramenta surge para diagnosticar essas mudanças de produtividade, assim sendo possível pensar em soluções, inclusive na gestão. “Acredito que um bom relacionamento interno é essencial para o rendimento porque aumenta o comprometimento e gera um sentimento de responsabilidade. Mais do que ter que entregar sua demanda o colaborador passa a querer entregar”, explica.

Tipos de clima organizacional

Ao aplicar uma pesquisa organizacional em uma equipe é possível encontrar três tipos de classificação: bom ou favorável, prejudicial ou desfavorável e ruim ou neutro. As duas primeiras mostram como os funcionários  estão em relação ao engajamento, facilitando a tomada de decisões da gestão, já a última mostra colaboradores sem empolgação, que – de alguma forma – perderam a vontade de contribuir ativamente para melhorias. Nessa fase é preciso pensar em estratégias para recuperar o interesse da equipe.

Para Kreimer a liderança está diretamente envolvida na motivação do grupo e a solução principal para mantê-la sempre em alta é o diálogo. “Quando o funcionário se sente à vontade para externar dúvidas, preocupações ou reclamações é possível para o líder tomar ações de acordo com sua autonomia ou, caso os problemas fujam de sua alçada, escalá-los”, afirma.

Como fazer uma pesquisa de clima organizacional

Não existe uma fórmula certeira para realizar uma pesquisa de satisfação no ambiente de trabalho. Porém, é ideal que ela seja realizada periodicamente para garantir bons resultados a gestão. Uma forma de obter respostas precisas sobre o que precisa ser melhorado (ou até mesmo descobrir o que já está bom) é realizar perguntas abertas. Nelas os funcionários poderão refletir e responder o que realmente acreditam sobre os pontos apresentados, com a certeza de que não haverá exposição ou qualquer tipo de retaliação no feedback das respostas.

Depois de identificar os problemas é preciso também que a liderança aja e melhore os pontos principais de insatisfação da equipe. Após a tomada de medidas é que será possível reavaliar o grau de contentamento dos colaboradores, sendo este um canal direto de comunicação entre as partes.

 

Já participou de uma pesquisa de clima organizacional? Conta para a gente nos comentários como foi a experiência!

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.