Você precisa atender todos os requisitos da vaga?

Gerente de Recursos Humanos, Sabrina acredita que nunca é demais você tentar. Foto: Katarina Bandeira/Leiajá Imagens

Muitas vezes, ao encontrar uma vaga, o candidato se depara com um número de exigências muito além do que o currículo alcança. Para quem está procurando emprego, não adianta apenas terminar uma graduação na área pretendida. De acordo com ofertas feitas pelas empresas, é preciso ter muito mais. Especializações, conhecimento abrangente sobre temas variados, outros idiomas, experiência na área e até qualificações pessoais como “energia” e boa organização de tarefas, estão entre as exigências do mercado.  Mas, é realmente necessário preencher todos os itens?

Atendendo os requisitos

Para o psicólogo e recrutador Rodrigo Gaião, essa é uma pergunta tanto dos candidatos quanto das empresas. “Existe um consenso de que há candidatos perfeitos para toda e qualquer vaga”, explica o especialista. Ele afirma, porém, que não é disso que devem se tratar as especificações. “A ideia de uma descrição de uma oportunidade é dar visibilidade às ferramentas e rotinas daquela posição. As empresas que conseguem ter maior clareza do que desejam do candidato, geralmente, não esperam que eles cupram todos os requisitos, mas sim, que consigam trazer através do currículo e experiência, competências similares”, afirma.

Esse posicionamento é reforçado pela gerente de Recursos Humanos, Sabrina Torres. “Você pode pedir 50 coisas, mas não necessariamente vai ter como comprovar isso. A gente (da área de recursos humanos) faz um estudo do cliente para saber o que ele precisa, mas o candidato não precisa preencher tudo o que está ali. Eu mesma sou a favor do desenvolvimento do funcionário”, diz.

Existem exigências que vão além de do currículo

Para os casos em que o contratante solicita habilidades abstratas como energia e até liderança, qualidades difíceis de comprovar no currículo, os especialistas asseguram que não existe um processo padrão. “A questão de baixa e alta energia sempre foi algo que não considero relevante ou até mesmo capaz de definir um perfil. Na minha visão, isso se refere muito mais à capacidade de criar meios e processos que foquem na colaboração e visibilidade das demais pessoas da equipe”, defende Gaião.

Sabrina aponta para um comportamento comum das empresas que pode ser revertido em apostas para melhores resultados. “Para ela, existem dois tipos de currículos “o berço de ouro e o comigo ninguém pode” em que, no primeiro, o candidato viria de uma universidade renomada, com todas as certificações e o outro de uma universidade mais ou menos e com o currículo recheado de experiências fora da área, mas que podem somar ao cargo.

Esses percalços descritos no currículo através das experiências profissionais é que podem ser a chave para indicar se o candidato tem o perfil que a empresa procura. “Se a pessoa passou por tudo isso na vida, principalmente a que busca cargos de liderança, e sobreviveu imagina como ele vai se sair em uma crise financeira”, afirma.

Insistir ou desistir

Mesmo que o otimismo em relação às contratações seja crescente, é preciso ter bom senso. Para a gerente de recursos humanos, apesar de não ser obrigatório atender a todas as qualificações solicitadas na vaga, é preciso ponderar se você realmente pode concorrer aquela oportunidade. “Se a empresa está pedindo alguém para uma vaga de pleno e você é recém-formado, não adianta tentar que não será chamado, porque eles pedem uma certa experiência, porém em outros casos eu acho que sempre vale uma conversa. Se o candidato preenche 50%, atende alguns requisitos, mas outros não, ele pode ser desenvolvido. Nunca é demais você tentar” afirma Sabrina.

Para Rodrigo Gaião é necessário fazer a auto-análise também da vaga pretendida. O primeiro passo é entender o que é essencial para a posição. “Elencar e priorizar facilitam o processo de entender como montar seu currículo e o formulário de inscrição. É importante evidenciar quais são os requisitos que você já cumpre e concentrar-se em deixar claro como eles são aplicados em sua rotina”, finaliza.

 

E você já conseguiu um emprego mesmo sem preencher todos os requisitos? Conta para a gente nos comentários!

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.